Buscar
  • Humberto Amadori

E.U. N.Ã.O. V.O.U C.A.I.R.

Atualizado: 2 de Jun de 2020

É noite e todos estão deitados. Quase todos estão dormindo. Há diversos pensamentos competindo entre si por atenção, mas todos são vencidos por uma vontade imperiosa de ir ao banheiro. A cama alta, o interruptor distante, o chinelinho e uma bengala herdada serão testemunhas do que está por vir.

QUEDAS NO IDOSO

A queda é um evento frequente em idosos, sendo que UM TERÇO deles cai pelo menos uma vez ao ano e que a MAIORIA DAS QUEDAS, cerca de 70%, OCORRE EM CASA.

Uma de suas mais temíveis complicações é a fratura de fêmur, pois apresenta ELEVADA MORTALIDADE nos primeiros 12 meses, cerca de 20%. Dos que sobrevivem, METADE fica TOTALMENTE DEPENDENTE dos cuidados de outras pessoas. Além disso, quedas são a principal causa de morte acidental em idosos.

A importância das quedas, contudo, não reside somente nas suas complicações, mas também no SEU SIGNIFICADO. A queda NÃO PODE SER vista como um fenômeno independente ou isolado, mas, sim, como um sinal que SEMPRE deve ser investigado. Como não é uma consequência inevitável do envelhecimento, pode sinalizar o início de FRAGILIDADE ou mesmo indicar uma DOENÇA AGUDA.

UMA QUEDA NÃO É SÓ UMA QUEDA. Valorize-a! Conte ao seu médico.


Humberto Amadori - médico geriatra


#quedas #naoedaidade #geriatria #idoso #curitiba

84 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

EnvelheSER