SARCOPENIA

          As idas à panificadora, a amizade com os funcionários e o pão recém saído do forno compunham um ritual diário e quase que sagrado para aquela senhora.

Mas, com o transcorrer dos anos, a escada até lá parecia ter crescido em número de degraus. O PASSO foi ficando LENTO e hesitante, e carregar as compras revelou-se uma tarefa impossível.

Quando os filhos perceberam, ela já tinha CAÍDO DUAS VEZES em uma semana e não conseguia mais levantar da cadeira sem ajuda. Nada disso foi súbito, mas ao longo de vários anos.

NINGUÉM percebeu.

sarcosarco.jpg

SARCOPENIA: Fraqueza que gera fraqueza

           Sarcopenia é uma das causas mais importantes de PERDA DA INDEPENDÊNCIA em adultos mais velhos. Caracteriza-se pela perda da massa, força muscular e perda da funcionalidade. Mulheres idosas com sarcopenia podem ter até 63 VEZES mais risco de MORRER do que mulheres idosas sem esta condição; nos homens, o risco é onze vezes maior.

           Apesar de ser uma condição freqüente - ocorrendo em cerca de 15% dos idosos brasileiros e QUASE METADE daqueles com mais de oitenta anos – seu diagnóstico por muitas vezes passa desapercebido ou é realizado tardiamente. Um dos motivos é que, depois dos quarenta, tendemos a ganhar peso, o que mascara a perda de massa muscular bem como dificulta o diagnóstico e tratamento precoce da sarcopenia.

 

          Em nossa sociedade, estamos acostumados a relacionar a palavra MÚSCULO com questões estéticas e de juventude. Esquece-se que sem músculos, nossa saúde tende a ruir, impossibilitando a realização das mais simples tarefas do dia-a-dia. Fala-se muito em infarto, AVC, diabetes e osteoporose; pouco se fala sobre o IMPACTO que a INSUFICIÊNCIA MUSCULAR tem na saúde dos indivíduos.

           A massa muscular é imprescindível tanto para locomoção, manutenção da postura e equilíbrio quanto para regulação dos níveis de glicose em nosso sangue. Sem músculos, temos nossa independência e qualidade de vida seriamente comprometidas.

 

           Quanto MAIS PRECOCE o tratamento, maiores as chances de bons resultados. O tratamento geralmente é de longo prazo tendo na atividade física e na alimentação os dois pilares.

           A realização de exercícios de resistência – especialmente a MUSCULAÇÃO – e uma reeducação alimentar que privilegie a ingestão de proteínas e leucina são os meios mais eficazes de prevenir ou minimizar a sarcopenia. Suplementação alimentar também pode ser bem vinda.

           Um idoso de OITENTA ANOS pode fazer musculação? Se bem indicada e com acompanhamento profissional adequado, certamente.

Se nos anos oitenta, osteoporose ainda era classificada como parte do envelhecimento natural, não cometamos o mesmo erro com a SARCOPENIA.

“Nenhum declínio associado ao envelhecimento é mais dramático ou significativo do que o da massa muscular”*.

 

Humberto Amadori – médico geriatra

Para saber mais, acesse o nosso BLOG do Longevo

Geriatra Curitiba
Dor Crônica

A dor não mata, mas mói

Geriatra Especialista Curitiba
Terceira idade

Museu de Grandes Novidades

Medico Alzheimer Curitiba
Doença de Alzheimer

Quando as memórias não voltam mais