PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS

Campanha E.U. N.Ã.O V.O.U. C.A.I.R.
Geriatra Curitiba

QUEDAS EM IDOSOS

Como prevenir?

Um dos principais problemas da queda é o MEDO de cair novamente. Por conta disso, não raro, o idoso se isola e deixa de realizar atividades inclusive em sua própria casa, por considerá-las de risco. Isolamento, baixa auto-estima, depressão são algumas conseqüências dessa decisão.

O idoso deve ser o mais INDEPENDENTE possível de acordo com suas capacidades físicas e mentais. Para isso, a recuperação da AUTO-CONFIANÇA é imprescindível.

 

Seguindo estas dicas, recuperar a independência será mais fácil:

- Mantenha a CASA bem ILUMINADA, principalmente à noite;

- NUNCA suba ou desça ESCADAS SEM acender a LUZ;

- Em casa, tenha ARMÁRIOS ACESSÍVEIS, isto é, que não necessitem de bancos e escadas ou ter que se abaixar para alcançar os objetos;

 - É importante que as ESCADAS de sua residência tenham CORRIMÃO e que os degraus não sejam estreitos;

Utilize FITAS ANTIDERRAPANTES nos DEGRAUS das escadas e MARQUE o primeiro e último degrau com uma FITA BRILHANTE;

- Não deixe a vaidade comprometer a sua independência; BENGALAS ou ANDADORES podem ser muito úteis. Se você já os utiliza, tenha certeza de que as PONTEIRAS não estejam DANIFICADAS;

- ELIMINE OS TAPETES; porém, se os quiser, FIXE-OS com FITAS antiderrapantes no avesso;

- EVITE ter SUPERFÍCIES ENCERADAS;

- Verifique o PISO para ver se existe SALIÊNCIAS em que se possa TROPEÇAR;

- LIMITE o consumo de ÁLCOOL; mesmo uma pequena quantidade pode ser prejudicial se houver equilíbrio ou reflexos comprometidos;

- Ao fazer QUAISQUER ATIVIDADES, dê preferência para realizá-las SENTADO;

- Se tiver CONSTIPAÇÃO, coloque uma MÃO NA BARRIGA e outra NAS COSTAS, para segurar a coluna, SEMPRE QUE TOSSIR OU ESPIRRAR;

- APRENDA a reconhecer as SITUAÇÕES em que as chances de CAIR são MAIORES. Por exemplo, quando se começa um novo medicamento, durante estresse emocional, durante recuperação de alguma doença etc.

 

NO BANHEIRO:

- instale BARRAS DE SEGURANÇA junto ao ASSENTO sanitário e ao CHUVEIRO;

- Se tiver dificuldade em se abaixar durante o BANHO, utilize uma CADEIRA DE PLÁSTICO firme e resistente;

- Ao tomar BANHO não se torça para lavar as costas ou os pés: use uma ESCOVA/esponja de CABO LONGO;

- Ao ESCOVAR OS DENTES ou fazer a barba, DOBRE ligeiramente OS JOELHOS e SE ENCOSTE NO LAVATÓRIO para reduzir o esforço na coluna.

 

NO QUARTO:

- Ajuste a ALTURA DA CAMA e troque o COLCHÃO por um mais ­FIRME para não ter difi­culdade para se levantar ou deitar;

- LEVANTE-SE e SE DEITE DEVAGAR para evitar tonturas;

- Prefira usar um EDREDON quente e LEVE que cobertores muito pesados;

- Para FAZER A CAMA, não se estique: DOBRE OS JOELHOS, incline-se a partir do quadril e faça UM LADO DE CADA VEZ;

- NÃO TORÇA O CORPO para sair da cama: role até ficar DEITADO DE LADO, dobre as PERNAS e as coloque para FORA DA CAMA ao mesmo tempo que, com AJUDA DOS BRAÇOS, levanta o tronco;

- SENTE-SE para VESTIR AS CALÇAS ou calçar os sapatos;

- Use calçados com SOLA ANTIDERRAPANTE e adequados ao formato dos seus pés;

- Não ande SÓ COM MEIAS, principalmente em CHÃO ESCORREGADIO;

- Evite CHINELOS ou sapatos LARGOS ou que estejam com as SOLAS muito GASTAS;

- Tenha sempre uma luminária na CABECEIRA DA CAMA ou interruptor que possa ligar antes de se levantar;

- Se estiver em uso de MEDICAMENTOS PARA DORMIR ou para depressão, tenha cuidado para não tomar mais que a DOSE RECOMENDADA;

 

NA SALA:

- Não use TAPETES de tecido muito SOLTOS sobre o piso encerado;

- Não deixe fios ou extensões elétricas cruzarem o caminho de passagem;

- Procure se sentar em SOFÁS E CADEIRAS FIRMES, e em POLTRONAS COM BRAÇO.

Geriatra Curitiba

O SEU ALCIDES QUER SABER...

 

- É verdade que remédios podem aumentar a chance de quedas?

- Sim. São exemplos os medicamentos para tratar insônia, hipertensão, arritmias, depressão, nervosismo, ansiedade e disfunção erétil. Relaxantes musculares, diuréticos e antialérgicos também podem estar relacionados.

 Contudo, o simples fato de tomar QUATRO OU MAIS MEDICAMENTOS de uso contínuo, faz do senhor alguém com maior risco de quedas.

 

- Então, se simplesmente eu diminuir o número de remédios que tomo, vou parar de cair?

- Não. Muitas das medicações prescritas pelo seu médico são justamente para tratar doenças que aumentam a chance de quedas, por exemplo:

Diabetes, hipertensão, doença de Parkinson, AVC prévio, doenças da visão, osteoporose, neuropatias (doenças dos nervos das pernas), osteoartrose (de joelho e quadril), epilepsia e vertigens (como a “labirintite").  Além disso, suspender "por conta" medicações prescritas pelo seu médico podem desencadear problemas graves de saúde, às vezes irreversíveis.

 

- Mas eu não tenho nenhuma doença, por que me preocupar tanto?

- Há vários estudos e estatísticas provando que pessoas com mais de 65 anos, mesmo sem doenças prévias ou uso contínuo de medicamentos, caem mais do que pessoas com menos idade.

 

- Ouvi dizer que tem vitamina para cair menos, é verdade?

- Existem alguns estudos que relacionam o uso de vitamina D com menos quedas. Converse com seu médico sobre a possibilidade de suplementação. Não o faça por conta, uma vez que doses excessivas de vitamina D podem ser tóxicas e doses baixas (como as existentes em polivitamínicos) não funcionam.

 

Prevenir quedas é fundamental para manter-se independente e capaz de aproveitar bem a terceira idade. Assim, guarde para si mesmo: EU NÃO VOU CAIR. (campanha de prevenção de quedas)


Geriatria Curitiba

- Exercícios: Fortalecem os ossos e os músculos, melhoram a postura, a coordenação motora, a flexibilidade e os reflexos. Entre todas as atividades físicas, o Taichi chuan é a atividade física mais indicada na prevenção de quedas. Sempre consulte um fisioterapeuta ou um médico antes de iniciar qualquer tipo de atividade física.

- Use todo material disponível para prevenção de quedas. Tapetes, fitas e calçados antiderrapantes, bengalas, andadores entre outros.

- Novidades: Avise seu médico sobre todas as novidades desde a última consulta. Novos sintomas (como tontura, vontade de desmaiar, desequilíbrio, fraqueza , vertigem e convulsões), efeitos colaterais de novas medicações e quaisquer outras que possam aumentar o risco de quedas.

- Ãlimentação: Manter-se adequadamente nutrido, com uma dieta adequada para suas doenças é imprenscindível.

Leite e derivados, além de folhas verde-escuras, são ricos em cálcio, fundamental para os ossos. A consulta com uma nutricionista pode ser útil para o desenvolvimento de um cardápio saudável e, ao mesmo tempo, saboroso.

- Ossos: A osteoporose é uma doença que enfraquece os ossos, causando fraturas, que podem causar diversas complicações. Assim, prevenir é fundamental. Toda mulher com mais de 65 anos e todo homem com mais de 70 anos mesmo assintomáticos, devem realizar densitometria óssea. Há outras situações em que o exame também está indicado, pergunte ao seu médico. Discuta sobre a possibilidade de suplementação de vitamina D.

- Vista: Alterações da acuidade e do campo visual, bem como, catarata e glaucoma devem ser adequadamente manejados e tratados. Realiza consultas anuais com um oftalmologista.

- Obstáculos e armadilhas: Desníveis entre peças da casa, escadas sem corrimão, objetos jogados pela casa, fios e extensões, animais, tapetes de tecidos soltos, superfícies enceradas ou úmidas aumentam a chance de quedas.

- Última queda: Conte aos seus familiares e seu médico que caiu. Isto pode ajudar a prevenir a próxima queda. Além disso, a queda pode ser o primeiro sintoma de várias doenças; avisar o seu médico sobre sua ocorrência pode ajudá-lo a fazer um diagnóstico precoce e um tratamento mais efetivo.

- Casa: Torne sua casa funcional. Tudo de que precisa deve sempre ser de fácil acesso. Os objetos de que precisa devem estar ao alcance das mãos, sem necessidade de ter que se abaixar ou se esticar.

- Ápoio: Em sua casa, as poltronas devem ter braços e as escadas, corrimão, de preferência, também do lado da parede. No banheiro, instale barras de segurança junto ao assento sanitário e o chuveiro. Para se abaixar durante o banho, utilize uma cadeira como apoio.

- Iluminação: Mantenha a casa bem iluminada. Nunca ande no escuro. Os interruptores de luz devem sempre ser de fácil alcance, próximas a sua cama e escadas.

- Remédios: Converse com seu médico sobre opções de medicações mais seguras. Nunca suspenda, inicie ou altere a dose de uma medicação “por conta”. E não se esqueça que fitoterápicos e medicações de uso eventual, como antiinflamatórios também aumentam o risco de queda. Informe o seu médico sobre o uso deles.

Geriatra Curitiba

Para saber mais, acesse o nosso BLOG do Longevo

Geriatra Curitiba
Sarcopenia

Fraqueza que gera fraqueza

Geriatra Alzheimer Curitiba
Doença de Alzheimer

Saber lidar para melhor cuidar

Cuidador idosos Curitiba
Estresse do Cuidador

Quem é que cuida do cuidador?